Para os mais distraídos ou para quem não sabe, existem várias designações de prazos de validade, mas mesmo assim, penso que todos já ouviram falar ou até mesmo já viram diferentes formas de apresentar as datas de validade dos produtos alimentares.

É importante conhecer e saber distinguir o que é uma data de durabilidade mínima referida na embalagem com “consumir de preferência antes/ até ao fim de…” e uma data limite de consumo – “consumir até…”

Ora vejamos as diferenças aqui na tabela a baixo.

 “Consumir de preferência antes de…”“Consumir de preferência antes do fim de…”“Consumir até…”
O que significa? É uma designação de data indicativa até à qual o alimento conserva as suas propriedades específicas.   É referente à data de durabilidade mínima. É uma designação de data indicativa até à qual o alimento conserva as suas propriedades específicas.   É igual a “Consumir de preferência antes de…”, mas aplica-se mais frequentemente a congelados e a conservas pois são alimentos com datas de durabilidade longas. É uma designação que indica a data até à qual o produto deve ser consumido.   É referente à data limite de consumo e o mesma deve ser respeitada.
É aplicável a quê?Produtos microbiologicamente não perecíveis, nomeadamente o azeite, enlatados, as batatas fritas e os cereais, geralmente com validade inferior a 3 meses.Produtos microbiologicamente não perecíveis (como por exemplo: congelados e conservas), geralmente com validade superior a 3 meses.Produtos microbiologicamente perecíveis, nomeadamente carne fresca, iogurtes, queijo fresco, saladas, sanduíches e refeições prontas.
Os produtos podem ser consumidos após essa data?Sim, desde que sejam respeitadas as regras/ indicações de conservação específicas de cada produto indicadas nos respectivos rótulos.Sim, desde que sejam respeitadas as regras/ indicações de conservação específicas de cada produto indicadas nos respectivos rótulos.Não devem ser consumidas após a data. Devem ser consumidos até à data indicada.
Qual o formato da indicação desta data?Surge com as indicações de dia, do mês e do ano.Surge com as indicações do mês e do ano.Surge com as indicações de dia, do mês e, eventualmente, do ano.
Fonte: associação portuguesa de empresas de distribuição APED
  • Data de durabilidade mínima

Data de durabilidade mínima é utilizada nos produtos que se degradam de forma mais lenta, como por exemplo, o arroz, massas, leguminosas secas, conservas e enlatados, bolachas, cereais e o azeite. Neste caso,  ultrapassada a data mencionada na embalagem podem existir eventuais alterações organoléticas, como, por exemplo, alterações no sabor ou textura, mas poderão ainda assim ser consumidos com alguma segurança.

  • Data limite de consumo

A data limite é utilizada em alimentos facilmente degradáveis ou perecíveis,  como por exemplo, o queijo, queijo fresco, requeijão, iogurtes, ovos, carne fresca ou carne processada (hambúrgueres, almôndegas e carne picada), peixe fresco ou comida embalada,  devendo ser respeitada com maior rigor os prazos indicados.

Os alimentos congelados são normalmente menos sensíveis, pois a baixa temperatura impede o desenvolvimento de microrganismos. Os produtos fumados também possuem uma sensibilidade menor, uma vez que a fumagem destrói grande parte dos microrganismos e o sal que contêm atua como conservante.

Já os alimentos como carne frescos, charcutaria fresca, maionese, iogurtes e leites são mais sensíveis e devem ser consumidos apenas dentro do prazo. Estes são alimentos que criam mais facilmente bolor.

Produtos secos como farinhas, leite em pó, chás e café normalmente duram anos, principalmente se forem mantidos em embalagens a vácuo, herméticas e conservados em temperaturas estáveis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.