Entender porque o mundo está migrando para o processo circular de produção

Muitos, já devem ter ouvido falar sobre economia circular e seus benefícios. Pode não ter sido pelos termos, mas através de conceitos, como: reciclagem, otimização de recursos, logística reversa. São diversas as ações que visam uma integração harmoniosa entre a produção, consumo e meio ambiente, e o que tudo indica, o futuro é circular!

Mas antes de entrar nesse assunto, é importante entender qual o contexto atual e porque as empresas já estão repensando seus modelos de produção, e aos poucos, migrando para o formato de economia circular.

Para começar a entender, é preciso fazer uma pequena contextualização sobre o que é Economia Linear – modelo de produção utilizado tradicionalmente.

Economia Linear é uma forma de sociedade baseada na extração crescente dos recursos naturais. Os produtos feitos a partir desses recursos são utilizados até serem descartados como resíduos. Assim, nesta forma de economia, a maximização do valor dos produtos deve-se à maior quantidade de extração e produção.

Ou seja, na prática, a sociedade segue uma forma de produção e consumo que vem desde a Revolução Industrial, e se baseia na extração de recursos, produção, consumo e descarte. No sistema linear o desenvolvimento econômico depende da extração constante de recursos – maior parte deles, finitos.

Este tipo de economia é considerado uma forma de organização económica insustentável, pois a longo prazo, os recursos existentes no planeta serão insuficientes para a manutenção deste modelo económico. Alguns exemplos, como:

  1. Exploração de recursos naturais finitos Segundo a Global Footprint Network WWF, que analisa desde 1961, a biocapacidade da terra, actualmente, precisaria de 1,6 planeta por ano para suprir toda a demanda de consumo da população mundial.
  2. Impacto Ambiental: O processo linear é extremamente agressivo para o meio ambiente, gera desde a exploração desordenada de recursos naturais finitos, destruição de micro e macro biomas, extinção de espécies vegetais e animais, e na maioria dos casos levando a destinação incorreta dos resíduos e dejetos, produzindo poluentes tóxicos. Esse processo linear foi o grande responsável pela formação dos lixões no entorno das cidades.

Desvantagens da economia linear:
– Incerteza sobre a disponibilidade dos recursos do planeta para a manutenção do sistema económico;
– Dependência dos países para as matérias-primas;
– Grande impacto no ambiente – a extração e a utilização dessas matérias-primas aumentam o consumo de energia e as dispensa de CO2
– Volatilidade dos preços – a flutuação dos produtos (produtos de qualidade e características uniformes, que não são diferenciados de acordo com quem os produziu ou da sua origem. O seu preço é determinado pela oferta e procura internacional) leva ao aumento dos preços médios. 
– Redução da vida útil do produto.

A imagem abaixo ilustra a economia linear.

Figura 1: Exemplo de Economia Linear

Em contrapartida,  a Economia Circular oferece uma alternativa viável e que promove uma integração harmoniosa entre as três vertentes da sustentabilidade – Social, Ambiental e Econômica.

O conceito de economia circular é semelhante ao ciclo natural de vida na terra, interdependente e está em constante renovação.

Este tipo de economia assume que todos os produtos e serviços têm origem em fatores da natureza, e que, no final de vida útil, retomam uma vez mais à natureza através de resíduos ou através de outras formas com menor impacto ambiental.

Semelhante ao que ocorre nos ecossistemas naturais, a ideia de economia circular baseia-se no modelo de produção e consumo que envolve a partilha, redução, reutilização, recuperação, reciclagem de materiais, produtos e energia existentes, aumento assim, o ciclo de longevidade dos mesmos e alterando o conceito de descarte permanente – como ocorre na economia linear, por um processo contínuo de renovação, a partir da reciclagem. Trata-se de um modelo que além de poupar o meio ambiente, cria oportunidades e pode ser bastante lucrativo.

Numa economia circular, o valor dos produtos e materiais é mantido durante o tempo máximo possível, a produção de resíduos e a utilização de recursos ao mínimo e, quando os produtos atingem o final da sua vida útil, os recursos mantêm-se na economia para serem reutilizados e voltarem a gerar valor.

Vamos observar a natureza: toda a vida que acaba, é outra que surge. A árvore morta vira fertilizante natural, comida e abrigo. Animais oferecem carne e adubo, nossa respiração alimenta a planta, que por sua vez, oferece seus frutos, folhas e oxigênio. Um ciclo que garante o equilíbrio e a vida no nosso planeta.

Benefícios da economia circular:
– Ajuda no combate às mudanças climáticas;
– Conservação do capital natural;
– Diminui as isca de carbono;
– Promover a eco inovação;
– Reduz a dependência dos fósseis;
– Minimiza a produção de resíduos;
– Cria novas oportunidades e modelos de negócio, produtos e serviços;
– Minimiza a produção de resíduos;
– Aumento da informação;
– Cria novos empregos;
– Produtos mais duradouros.

A imagem abaixo ilustra a economia circular.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.