Este é um tema já muito falado nos dias de hoje – sustentabilidade. Além das suas vantagens económicas, pensar e agir de forma mais sustentável contribui para a preservação ambiental e para o cuidado com as futuras gerações do planeta.

A sustentabilidade nas empresas é um dos vectores mais significativos dessa prática, tendo em conta o grande número de estabelecimentos comerciais e industriais, e grande parte da poluição ocasiona o efeito estufa e das ações que prejudicam o ecossistema é decorrente dos processos de produção das empresas.

Nesse sentido, a sustentabilidade empresarial envolve um conjunto de processos administrativos a favor da preservação do meio ambiente e de uma gestão mais funcional, promovendo também o seu próprio crescimento económico e qualidade de vida dos trabalhadores.

Assim, e sendo este um tema cada vez mas abordado, decidi, falar sobre a importância do pensamento ecológico na empresa e como implementar pequenas práticas sustentáveis no ambiente corporativo.

O conceito de sustentabilidade envolve muito mais do que cuidar do meio ambiente. Vai para além da preservação da fauna e da flora, é necessário levar em consideração a justiça social, envolvendo compromissos relacionados à ética, diversidade de género, eliminação de preconceitos, cuidado com a comunidade e muito mais. Tudo o que contribui para o desenvolvimento sustentável que não vai ser destrutivo com a natureza ou com a comunidade.

Assim, sustentabilidade empresarial, é um conjunto de ações que uma empresa adquira, visando o respeito ao meio ambiente e o desenvolvimento sustentável da sociedade. Para que uma empresa seja considerada sustentável ambientalmente e socialmente, deve adotar atitudes éticas, práticas que visem seu crescimento económico, sem agredir o meio ambiente e também colaborar para o desenvolvimento da sociedade.

Investir em sustentabilidade nas empresas significa ter cuidado com os nossos ecossistemas e uma visão avançada de negócio, que contribui para a valorização da marca e estimula um pensamento mais otimista e solidário.

Nos últimos anos as pessoas estão, cada vez mais, conscientes acerca de seus hábitos de consumo e tudo o que envolve a sustentabilidade, passando a valorizar as empresas que trabalham de forma sustentável e investem em produtos ecologicamente corretos.

Embora, ainda gere algumas dúvidas e exista o pensamento que um modelo sustentável é mais caro, é justamente o contrario. Algumas vantagens dessas ações para a gestão do negócio:

  • Melhora da imagem da marca parente os consumidores e a comunidade;
  • Economia com os custos de produção por meio do reaproveitamento de recursos;
  • Preservação das condições ambientais do planeta visando ao futuro das próximas gerações;
  • Satisfação elevada de colaboradores, parceiros e fornecedores da empresa por estarem agindo de forma ecologicamente correta.

Alguns exemplos de práticas sustentáveis nas empresas:

  • Gestão de resíduos;
  • Reciclagem;
  • Reutilização de sobras de máteria-prima;
  • Investimento em ações de responsabilidade social;
  • Uso de sistemas de tratamento e reaproveitamento de agua;
  • Uso racional e consciente de água e da energia eléctrica;
  • Eliminação do uso de copos descartáveis e outros tipos de materiais descartáveis;
  • Adoção de processos de produção de fontes de energia mais limpos;
  • Fabricação de produtos mais duráveis;
  • Definição de metas para a redução de emissão de carbono;
  • Respeito à legislação ambiental na implementação e gestão de projetos que envolvem os recursos naturais;
  • Criação de projetos educacionais voltados para a preservação do meio ambiente;
  • Adoção de projetos que visem o desenvolvimento educacional e cultural da comunidade em que a empresa está inserida;
  • Uso de materiais recicláveis para a confeção de embalagens dos produtos;
  • Uso de sacos recicláveis (caso de compras no supermercado);
  • Não utilização de formas de discriminação (raça, cor, religião, opção sexual) nos processos de seleção de trabalhadores. Uso de formas justas, respeitando os princípios de igualdade de direitos no processo seletivo;
  • Respeito às leis trabalhistas do país, fazendo o pagamento de forma justa e garantido todos os direitos dos trabalhadores;
  • Uso de práticas de produção que garantam a total segurança dos trabalhadores no ambiente de trabalho;
  • Produção de mercadorias e prestação de serviços que não coloquem em risco a saúde e a segurança física ou psicológica dos consumidores;
  • Uso de contratos com consumidores e outras empresa que sejam claros, objetivos e justos;
  • Não descartar esgoto ou resíduos químicos em ribeiras, mar, lagoas, praias;
  • Não poluir o solo com produtos químicos ou qualquer outro material poluente;
  • Não utilizar, em hipótese alguma, de trabalho infantil, forçado ou escravo;
  • Fornecimento de um sistema de atendimento ao consumidor eficiente;
  • Informar de forma adequada os consumidores a respeito das características dos produtos que vendem ou dos serviços que prestam. É importante que a empresa oriente seus consumidores a respeite do descarte das embalagens, produtos com validade vencida ou que não serão mais utilizados por qualquer outro motivo.

Se gostou do artigo e gostava de saber mais, pode consultar o “Guia de Boas Práticas – Empresas e Sustentabilidade” através deste link https://www.cm-arganil.pt/agenda21local/docs/Projecto/Guia%20Boas%20Praticas_Empresas.pdf

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.