É importante ver os prazos de validade dos produtos alimentares.

Hoje venho aqui falar sobre prazos de validade dos alimentos, sendo este um factor muito importante durante o processo de compra dos alimentos e, uma questão que, ainda, gera algumas dúvidas.

Os prazos de validade dos alimentos são informações de orientação, ou seja, diz-nos em quanto tempo os alimentos devem ser consumido com segurança sem sofrer alteração de gosto e textura, sendo que existem várias designações de prazos de validade.

O nosso consumo doméstico é responsável por cerca 42% do desperdício alimentar mundial, segundo estudos feitos a nível europeu, e uma grande parte deste desperdício poderia ser evitado se houvesse um maior planeamento e mais informação para quem compra.

De forma a ajudar sobre as questões de prazos de validade dos alimentos, é importante conhecermos alguns pontos importantes, nomeadamente:

  • O que determina o prazo de validade dos alimentos?

Os prazos de validade dos alimentos são determinados de acordo com testes realizados à pequenas amostras, feitos em laboratório, que garantem que o alimento pode ser consumido durante determinado período sem causar problemas de saúde. As amostras de alimentos, são realizados testes com temperatura e humidades controladas para avaliar sob que condições e em quanto tempo o alimento se deteriorará.

  • Como é estabelecido o prazo de validade dos alimentos?

Por norma, os prazos de validade são estabelecidos com uma margem de segurança, ou seja, se o resultado da análise de um alimento der um prazo de 2 meses e 5 dias, a data passada para o consumidor será de 2 meses. Contudo, não significa que podemos consumir alimentos passados do prazo de validade, pois, apesar de não estarem “estragados”, podem estar com textura, aparência, sabor e odor alterados. Por norma, quanto menos for um prazo de validade, menos margem haverá para consumi-lo depois. Em geral, os alimentos que contêm mais água na sua composição são mais rapidamente deteriorados, o que haverá menos flexibilidade para consumi-los após o prazo estabelecido.

  • É seguro consumir alimentos fora do prazo?

Consumir alimentos fora do prazo de validade deve ser a exceção e não a regra, mas nem sempre os produtos que estão fora do prazo necessariamente estão estragados.

O alimento vai-se deteriorando à medida da passagem do tempo e, portanto,  é preciso sempre ter bom senso na avaliação dos alimentos que consumimos, sobretudo a partir do momento em que abrimos as embalagens e os armazenamos em nossas casas. Nem sempre as condições de luz, temperatura e humidade que proporcionamos são as mais adequadas à preservação do alimento em si.

  • Quando é que o produtor pode ser responsabilizado por eventual intoxicação alimentar?

Por outro lado, é preciso ter noção que o produtor apenas se responsabiliza por uma eventual intoxicação alimentar de produtos que estejam dentro do prazo de validade, ou seja, até ao dia marcado no rótulo da embalagem.  Dessa data em diante a responsabilidade é do consumidor, ou seja, nossa.

  • Existem alimentos sem prazo de validade?

Sim, ainda existem alimentos sem data de validade como é o caso do sal, açúcar ou do vinagre. Estes são produtos não perecíveis do ponto de vista microbiológico devido à sua composição e, como tal, desde que sejam conservados de forma correta, de acordo com as recomendações, mantêm as respectivas propriedades.

Assim, é muito fácil de perceber quando um alimento já passou o seu prazo de validade, pois o mesmo vai apresentar outras cores, texturas, cheiros e outras vezes basta verificar na embalagem.

No entanto existem alguns produtos que, apesar de não apresentarem uma data de validade estipulada, vão perdendo os seus efeitos e propriedades com o passar do tempo.

A importância de saber as validades dos produtos está relacionada não só com os produtos alimentares e a segurança, assim como esta relacionada com a perda dos seus efeitos, como por exemplo o protetor solar que simplesmente deixa de proteger contra os raios UV podendo levar ao aparecimento de queimaduras, como a proliferação de bactérias, como o caso das esponjas de banho e de lavar a loiça, maquilhagem.

Continuando na parte alimentar, mas propriamente bebidas, a maior parte das bebidas alcoólicas possuem um prazo de validade indeterminado, ou seja, se armazenado correctamente elas não se estragam. Isto acontece nas bebidas destiladas como a vodka, o whisky, a tequila, a cachaça, entre outras.

As bebidas fermentadas possuem um prazo de validade, após aberto, muito reduzido como por exemplo a cerveja, o vinho, que devem ser consumidos no prazo de três dias, já que vêem o seu sabor e aroma alterados pelo contacto com o oxigénio.

Por outro lado, os licores que possuem creme na sua composição, como Bailey´s, também são bastante afectados com o passar do tempo. Após a sua abertura devem ser consumidos num prazo de seis meses e fechados geralmente possuem uma data de validade de até cerca de uma ano e meio após a data de fabricação.

Quando começar a ver o açúcar se cristalizar no fundo da garrafa ou verificar alguma descoloração não deverá consumir o licor.

A cerveja possui a data de validade na embalagem enquanto que os vinhos espumantes deverão ser consumidos no máximo algumas horas após abertos porque perdem a carbonização muito rapidamente.

É importante relembrar que as garrafas devem ser armazenadas em local seco, à temperatura ambiente e longe de luz solar direta, pois estas são as que sofrem maiores alterações de temperatura.

Uma questão de organização e planeamento?

A verdade é que se não existir uma boa organização e um bom planeamento das compras podemos estar a gerar desperdício alimentar sem necessidade. E, se nos fiarmos nas margens de segurança, existem alguns produtos que ainda podem servir sem necessidade de os deitar fora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.