Nos últimos tempos, uns dos temas mais abordado é a “Sustentabilidade”. É fundamental a compreensão da importância de conservarmos os recursos naturais e a adopção de hábitos que respeitem a capacidade de produção e renovação do nosso planeta.

Seres equilibrados, amigos do ambiente e preocupados com a saúde são as características que mais vemos estampado nos rostos de todos nos dias de hoje, já que toda a sociedade se juntou, felizmente, para que estas causas fossem ouvidas e integradas num dia a dia comum. Trocou-se o consumismo desenfreado por algo mais leve, mais pessoal e mais sustentável. E este último termo tem sido a palavra mais abordada e mais pesquisada de sempre!

Qualidade de vida, segurança a nível de saúde pública e preservação ambiental estão ligados numa relação de simbiose em que o equilíbrio é o epicentro destes três pontos. Esta relação foi o que originou o Work Quality e que motiva toda a equipa a levar informação e ideais mais ambientalistas para todos os leitores.

Com uma história mundial extremamente evoluída e poluente, o planeta Terra está em perigo e, consequentemente, os recursos naturais que nos proporcionam a vida como a conhecemos estão escassos e cabe a cada um de nós nos responsabilizarmos, e educar os próximos, por reduzir a pegada ecológica seja em nossas casas, seja como voz ativa nas nossas ações para com a sociedade. Este desenvolvimento sustentável é crucial para o fortalecimento da democracia e da cidadania em todas as áreas da vida e do quotidiano já que se fundamenta sempre pela ética, pela justiça e pela satisfação das necessidades humanas. E este desenvolvimento tem sido cada vez mais frequente e procurado já que, cada vez mais, se opta por alternativas mais pequenas, sustentáveis e ecológicas.

Ser sustentável não significa perder qualidade de vida, pelo contrário, sustentabilidade procura por produtos e serviços primando pela qualidade e não pela quantidade, pela resistência e durabilidade dos produtos. Assim e, só assim, poderá ter a qualidade de vida que mais lhe reconforta sem destruir o nosso maior lar – a mãe natureza.

Qualidade de vida, um tema muito amplo e subjetivo que todos nós tendemos a generalizar pelo consumismo e pelo material mas, hoje trago uma nova ideia sobre este tema: Qualidade de vida para aproveitar sozinho, em família, com o mundo, para aproveitar o que o planeta nos oferece sem abusar dele. Deixar uma marca amiga do ambiente enquanto cá estamos e promover esta leveza para as próximas gerações.

E como qualidade de vida não está só no que consumimos para o nosso meio envolvente, a alimentação e a saúde são pilares importantes para que haja qualidade ao nosso redor. A alimentação é uma parte fundamental da sustentabilidade social já que garante o bom e harmonioso funcionamento do nosso organismo quer físico quer psicológico. Uma alimentação adequada e nutritiva origina organismos equilibrados e mais resistentes/ fortes sendo por isso tão importante, este tema, no amplo contexto da sustentabilidade.

E esta busca por ser mais saudável, resistir mais tempo e viver melhor muitas vezes fica deturpada por haver excesso de variedades e de produtos e é aqui que a segurança alimentar entra e nos promove uma tranquilidade na hora de comer, seja na validação, conservação ou inovação de produtos alimentares. Digamos que é a segurança alimentar que conserva a qualidade para que esta seja duradoura e sustentável para ti e/ou para todos.

Então de uma forma leve e cívica, sustentabilidade, é dar as mãos tanto à sociedade como ao ambiente e seguir em frente sempre lado a lado. É viver num espírito de comunidade em que é tão importante perceber a história da “senhora Maria” como a de uma planta que acabara de morrer. É o equilíbrio entre o espírito intrínseco inovador e a proteção da natureza como primeiro lar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.